Os motoristas de Fórmula 1 divididos em optar por não se ajoelhar em apoio ao movimento Black Lives Matter

0
197
F1

A grade da Fórmula 1 foi dividida antes do retorno do esporte, pois vários pilotos, incluindo Charles Leclerc e Max Verstappen, optaram por não se ajoelhar em apoio ao movimento Black Lives Matter.

Todos os 20 pilotos se reuniram na linha de partida antes do Grande Prêmio da Áustria, a primeira corrida da temporada após o atraso de três meses devido à pandemia do coronavírus.

Lewis Hamilton, que tem usado sua grande plataforma para falar contra a injustiça racial e social, ajoelhou-se na linha de frente usando uma camiseta Black Lives Matter, enquanto o resto dos pilotos tinha “End Racism” escrito na camiseta.

Antes da corrida, o piloto da Ferrari Leclerc afixou uma série de tweets explicando porque ele havia optado por não se ajoelhar ao lado de seus pares.

“Todos os 20 pilotos estão unidos com suas equipes contra o racismo e o preconceito, ao mesmo tempo em que abraçam os princípios de diversidade, igualdade e inclusão, apoiando o compromisso da Fórmula 1 e da FIA”, escreveu ele.

“Acredito que o que importa são fatos e comportamentos em nossa vida diária e não gestos formais que poderiam ser vistos como controversos em alguns países”. Não me ajoelharei, mas isso não significa de forma alguma que esteja menos comprometido do que outros na luta contra o racismo”.

Deixe uma resposta